fbpx

Lamentável marca: Itajaí lidera confirmações de COVID e região não dialoga sobre o assunto

Painel do governo de Santa Catarina mostra a dura realidade da ausência de políticas públicas eficientes em nível regional

No dia 21/06/2020 nossa região passou a liderar uma triste realidade, somos campeões em casos de COVID19. Resultado de um desencontro de informações dos prefeitos, acefalia da AMFRI e desordenação de atitudes. O Hospital Marieta, principal da região está quase afogado com os casos. Final de semana, em rede nacional, Itajaí serviu de péssimo exemplo ao país. Veja o que pensa o foro metropolitano sobre esse assunto no vídeo abaixo

Ler mais

Itajaí completa 160 anos.

Parabéns aos bravos Itajaienses que há 200 anos constroem esta cidade. Nós do Foro Metropolitano da Foz do Rio Itajaí Açu nos sentimos orgulhosos e motivados por levar o nome desta importante cidade.

A cidade erguida na Foz do Rio Itajaí-Açu, porta de entrada para uma das regiões mais prósperas de Santa Catarina, completa nesta segunda-feira (15) seus 160 anos de emancipação político-administrativa e 200 anos de colonização. A história de Itajaí, um dos mais importantes municípios de Santa Catarina, se inicia a partir de uma formação étnica diversificada. À cultura indígena, somaram-se as contribuições de imigrantes de diversas etnias, que construíram o que hoje é uma das mais fortes cidades do Estado e do Sul do Brasil.

Vice prefeito de Balneário Camboriú e “a cortesia com chapéu alheio”

Toda a sexta-feira vice prefeito da “uma olhadinha”. Pena que não tenha mandado em todas as últimas sextas feiras o EMASA se mexer.

Chegando as eleições é hora de apresentar aquilo que foi feito e não foi feito também. Vice prefeito esqueceu que a obra é fruto de uma forte mobilização da sociedade Balneense – associações de moradores da região afetada e de uma ação judicial do Foro. Com o a chegada do período eleitoral será normal velhos políticos com velhas políticas apresentarem o que não fizeram, igualmente. A história da ponte da marginal da BR 101 em Balneário Camboriú é uma história intrincada de capítulos tenebrosos, promovidos principalmente pela própria administração de Balneário Camboriú.

Ler mais

Foro solicita máxima urgência a Brasilia em relação ao Porto de Itajaí

Preocupação real é que o modelo provado e testado em Itajaí, como o mais eficiente do País seja revisto e que tudo volte a ser centralizado em Brasilia. Arrendamento dos berços também precisa ser acelerado, pois a região precisa de emprego e renda

O Porto de Itajaí desde 1995 é gerenciado pelo município de Itajaí, esse é um modelo de sucesso, provado, testado e validado, basta verificar o avanço da economia da região durante todo esse período. Isso deverá mudar em breve, pois a intenção de Brasília é de mexer no sistema da autoridade pública do porto e do próprio porto. Para que se possa garantir a capacidade portuária necessária para manter o desenvolvimento econômico do Município de Itajaí é importante que seja mantida a Autoridade Portuária Pública e Municipal, em prol da supremacia do interesse público.

Ler mais

CONREP ouve Secretário Especial de Itajaí sobre mudanças na região

Investimentos na cidade de Itajaí impactarão o núcleo da região; a má notícia: as obras do trevo da BR 101 para a cidade de Brusque foram paralisadas, Foro atuará energicamente; novos conselheiros ingressaram no Conselho

Na manhã do dia 27 de março o Conselho de Representantes do Foro Metropolitano esteve reunido para debater os temas da região. A pauta foi iniciada ouvindo o Secretário Especial de Itajaí, Sr. Ari Pavoni que explicou aos presentes sobre os projetos de infraestrutura que serão executados na cidade de Itajaí com financiamento do FOMPLATA. Auri disse aos presentes que o financiamento de pouco mais de 62 milhões de dólares será pago ao longo dos anos por meio da arrecadação extraordinária em decorrência das melhorias que serão executadas, tais como novo acesso a Balneário Camboriú, os binários que serão executados na cidade de Itajaí, entre outras ações de melhoria da cidade. As obras impactarão o núcleo da região, comentou o secretário.

Ler mais

Foro participa de PL para a Semana de Transparência e Combate à Corrupção

Conselheiros do Foro e presidência estiveram presentes

No dia 20/03/2019 na Câmara de Vereadores de Itajaí o Foro Metropolitano participou, atendendo a convite do vereador Sérgio Murilo Pereira da Consulta Pública para a deflagração na Câmara de Vereadores do projeto de lei que cria a Semana Municipal de Transparência e Combate à Corrupção.

Destacamos a iniciativa do vereador no sentido de obrigar o Poder Público a adotar incentivos para a difusão da cultura de difusão do controle Social na cidade de Itajaí.

BR 101: Acabaram-se as promessas

Audiência na Justiça Federal pôs fim as promessas politiqueiras e deu início a uma solução para as vias marginais e as pontes nas cidades de Itajaí e Balneário Camboriú. 

Na tarde de hoje na sede da Justiça Federal de Itajaí reuniram-se numa audiência de conciliação o Foro Metropolitano, a Auto Pista Litoral Sul (ALS), a ANTT, o Ministério Público Federal e a União Federal, sob a presidência do Juiz Federal Charles Jacob Giacomini para tratar da Ação Civil Pública Iniciada pelo Foro Metropolitano que pede sejam as pontes e as marginais de Itajaí e Balneário Camboriú construídas, além de uma indenização por dano moral coletivo no importe de R$ 1.000.000,00.

A Auto Pista iniciou sua fala dizendo que não há pretensão resistida no caso sob análise – quer dizer que não se opõe ao pedido feito – e que uma das pontes na BR 101 em Itajaí já está sendo construída, com prazo de doze meses para o final. “Não há pretensão resistida nesse caso, os projetos já foram feitos e serão executados” disse o advogado da ALS. O Juiz Federal passou a exibir para os presentes as imagens do Google Maps para que todos pudessem se situar. “Na ponte de Balneário Camboriú estamos tendo problemas pois a EMASA se nega a cooperar conosco, tendo em vista que há uma estação de água construída sob a faixa de domínio da BR 101″ Ponderou o representante da Auto Pista. O Ministério Público Federal então chamou a responsabilidade para os envolvidos para que resolvam essa pendência: “Convido o Foro Metropolitano para junto com a Auto Pista colocar um fim nesse problema, a ponte precisa ser feita!” 

A audiência teve segmento com as falas das partes. O Juízo então sugeriu que o processo ficasse suspenso tendo em vista os projetos apresentados pelo concessionário e que as partes comunicassem no processo cada movimento feito. O Presidente do Foro então sugeriu um complemento a essa proposta: “adiro a proposta do Juízo, mas infelizmente precisamos de prazos estabelecidos para que tudo aconteça, já houveram outras promessas e não é a desconfiança do que aqui está sendo tratado, mas uma satisfação a comunidade que espera essas obras, sugiro que elaboremos em conjunto um cronograma com prazos a serem cumpridos”. O Ministério Público Federal concordou com a proposição, acrescentando que as agências reguladoras pouco fiscalizam o contrato. Ficou definido que o Foro e a Auto Pista irão buscar em conjunto uma resolução para o problema de Balneário Camboriú e montarão um cronograma a ser apresentado no processo.

“Quando recebi esse processo tratei logo de pauta-lo para uma audiência pois entendo que é possível uma solução conciliatória nesse caso, muito embora não seja papel do Poder Judiciário fiscalizar as obras, levando em conta os valores e a relevância social do caso, acredito que o que está sendo posto aqui é satisfatório” Encerrou o Juiz Federal Charles Jacob Giacomini.

Confira como ficarão as questões debatidas no processo:

  • Ponte sobre o canal retificado do rio Itajaí Mirim, um lado: obra deve ser concluída até outubro de 2019 (previsão contratual);
  • Ponte sobre o rio Camboriú (lado Vila Real): será dado início em Novembro com previsão com prazo de quinze meses;
  • Ponte sobre o rio Camboriú (lado centro): não há previsão devido a estação de elevação do EMASA que se nega a cooperar (informação dada pela ALS em audiência);
  • Construção da totalidade das vias marginais: será dado início a construção de um cronograma conjunto entre as partes com prazos e consequências para o não cumprimento;
  • Indenização por dano moral coletivo: será debatido entre as partes essa questão.