fbpx
Prefeito de Balneário Camboriú juntamente com membros do Foro Metropolitano e entidades associativas.

As estratégias que os municípios da região da Foz do Rio Itajaí Açu devem tomar no próximo ano foram objeto de debate no dia 23 de Fevereiro em Itajaí. O prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, palestrou aos presentes sobre sua visão de região e ouviu do Foro as demandas da região. Fabrício enfatizou que muitas das obras que foram realizadas em Balneário Camboriú nos tempos atuais foram o resultado da somatória de esforços da Municipalidade com a sociedade civil. Segundo sua fala, o projeto de alargamento da faixa de areia em Balneário muito só foi possível devido a negociação e participação ativa da comunidade. Por outro lado, alguns assuntos relacionados a região vieram à pauta pela intervenção do presidente do Foro, Rafael Mayer.

Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen: O presidente do Foro foi enfático em debater com todos os presentes o desastre que está ocorrendo na saúde da região com a não ativação do Hospital Marieta, que teve um complexo construído na gestão estadual passada e que até hoje não foi entregue. “O que era para ser o maior hospital do Estado em termos de projeto, para a maior região do estado já está começando a ter suas paredes descascadas devido a inação e ao tempo” – destacou. Fabrício respondeu dizendo que o na saúde o Estado é o regulador principal e que deve vocacionar cada hospital para determinada área. “O que temos hoje é todos fazendo tudo (hospitais) e fazendo mal por falta de direcionamento vocacional do estado”.

STR e Túnel: Objeto de conversa no evento, o sistema público de transporte regional e o túnel sobre o Rio Itajaí Açú foram destaque. Nas palavras do presidente do Foro, que esteve em agenda na tarde do dia na Câmara de Vereadores de Itajaí, o sistema STR e o túnel projetado são as soluções adequadas para as cidades. “Muito embora o túnel possa sair mais caro é o melhor […] é a história do barato que não pode sair caro. Fabrício foi presidente do CIM (Consórcio Multifinalitário da Região) na época em que foi aprovado pelo Banco Mundial. Além destas ações, a região será contemplada com equipamento público na orla de Balneário Camboriú inédito no Brasil. Consequência do empoderamento regional, destacou.

%d blogueiros gostam disto: