Como atuamos

Somos um grupo de voluntários que deseja uma região melhor, referência em qualidade de vida.

Infraestrutura

Pela importância da nossa região precisamos de rodovias, acessos, aeroportos e equipamentos eficientes para garantia da competitividade das cidades.

Representatividade

Valorizamos a representatividade da sociedade, entendemos que tudo o que está posto foi feito para nós, o engajamento social no rumo da região é indelegável.

Liberdade

Lutamos pela plena liberdade de acesso a todos a bens e serviços públicos eficientes, onde cada centavo é revertido a comunidade.

Gestão Pública

É nossa responsabilidade como atores sociais fiscalizar e exigir a boa aplicação do recurso público e a fiscalização dos mandatários. Isso a nós muito interessa!

Notícias do Foro

Acompanhe os principais destaques da Organização Foro Metropolitano, mantenha-se atualizado com fontes confiáveis de notícias.

Resultados: começaram as obras de uma ponte nas marginais da BR 101

Além da ponte que está sendo construída, Foro Metropolitano reivindica por meio de Ação Civil Pública a construção da totalidade das marginais, as pontes em Itajaí e e Balneário Camboriú. Poder público pouco fez, após a sociedade se mobilizar os resultados foram colhidos.

Deu no Diarinho:

Uma importante obra de mobilidade urbana começou a ser realizada na marginal da BR-101. A ponte sobre o rio Itajaí-Mirim retificado foi reivindicada e ajudará na mobilidade urbana da cidade, oferecendo uma nova ligação entre os bairros São Vicente e Cordeiros. A ponte, que vai ser localizada perto da entrada da localidade Rio Novo, a Colônia Japonesa, ligará duas vias do município: avenida Governador Adolfo Konder e Reinaldo Schmithausen. Depois que a obra estiver pronta, o morador não vai mais precisar adentrar à BR-101 para se deslocar ao outro bairro.

Foi por meio de uma Ação Civil Pública iniciada pelo Foro, após audiência pública promovida pelo então deputado Oswaldo Mafra, que autoridades começaram a se movimentar, em especial a ALS, com quem o Foro mantém contato regular e acompanha os desdobramentos dessa obra.


Polêmica na água entre Itajaí e Navegantes expõe a fragilidade do pensamento regional

O Foro concita os atores que cessem as acusações deflagradas e adotem uma postura pró ativa para fornecer um serviço público de qualidade, que é devidamente remunerado e direito básico de todos nós – o acesso ao saneamento básico.

O ano mal começou e a comunidade regional já é exposta a uma nova polêmica, o troca-troca de acusações entre o SEMASA (Itajaí) e a SESAN (Navegantes). Dum lado a cidade vizinha diz que o SEMASA diminuiu o fornecimento de água para a cidade, de outro lado o SEMASA acusa a SESAN de omitir dados técnicos que dão conta sobre a normalidade do processo.

A postura é lamentável de ambas as partes e em nada enobrece a comunidade regional. Ao passo que as empresas públicas de saneamento discutem sobre questões menores, sofrem os habitantes de Itajaí e Navegantes que como expectadores desse processo observam agredidos a falta de comunicação entre duas cidades, cidades que são separadas apenas por um rio. Na era da comunicação ágil, nem sequer um telefonema se deram as empresas.

O Foro concita os atores que cessem as acusações deflagradas e adotem uma postura pró ativa para fornecer um serviço público de qualidade, que é devidamente remunerado e direito básico de todos nós – o acesso ao saneamento básico.

A administração do Foro fica a disposição das empresas, para se for necessário intermediar o contato e, abre o espaço para maiores esclarecimentos.

Lá vem o #puxadinho no aeroporto, um colosso!

“Ampliassão” tabajara é esmola da Infraero a região! Enquanto isso o novo aeroporto e o novo terminal vão caindo no esquecimento. Se a União não pode investir, repasse para quem pode.

Deu na NSC: Recurso de R$ 80 milhões para novo terminal do Aeroporto de Navegantes virá do PAC

A INFRAERO pretende para Janeiro do próximo ano “investir” R$ 80 milhões para garantir um #puxadinho no aeroporto internacional Ministro Victor Konder em Navegantes, o aeroporto que serve a toda a região e várias outras importantes cidades do Estado. Da rede Infraero o terminal é um dos que mais arrecada em tarifas, mas o retorno disto é uma infame reforma que só tornará definitivo o que é provisório. Aliás, o próprio aeroporto que era provisório virou definitivo. E quem pagará a conta? Todos nós é claro! Da ampliassão e dos carissimos projetos do novo aeroporto.

De Brasília, capital de outro Brasil, veio o Ministro Carlos Marun essa semana. Perguntado pela repórter sobre o novo aeroporto, disse que a cifra de R$ 150 milhões – para o novo aeroporto – é irreal: Não, estou trabalhando agora com recursos mais realistas, com um investimento que muito melhorará e esta adequado às condições financeiras da própria Infraero. Esqueceu o ministro a declaração dada pela Infraero a revista Exame no início desse ano: Após as mudanças, calcula a Infraero, o lucro na operação e na gestão de aeroportos,  que fechou 2017 em 50 milhões de reais, poderá receber um gás de até 600 milhões de reais em 2018.

Não, definitivamente irreal é o pensamento do ministro.

 

Deputado Mocellin faz visita ao Foro Metropolitano

O deputado eleito Onir Mocellin esteve no dia de hoje em vista institucional ao Foro de Itajaí. Recebido pelo Presidente e pelo 1° Vice Presidente, em nome da associação lhe foram entregue as congratulações pela sua eleição ao cargo de Deputado Estadual. Em pauta os interesses da região: O deputado mostrou-se entusiasta do processo de integração das cidades e disse que isso será um dos seus compromissos como parlamentar. O Foro apresentou ao deputado sua proposta de Região Metropolitana e de governança intermunicipal, manifestou sua contrariedade ao processo que impõe uma Superintendência Metropolitana.

Segundo o deputado a intenção é a otimização máxima dos recursos públicos que estão dispostos e que a integração das cidades realmente aconteça. A mobilidade urbana, integração dos sistemas de locomoção e a melhoria dos serviços públicos serão propostas que levará em diante. O deputado comprometeu-se a aprofundar o estudo do modelo de governança das cidades e de entregar melhorias assim que possível.

%d blogueiros gostam disto: