Os problemas envolvendo a BR 101 e suas marginais

Pontes das marginais da BR 101 sobre o canal retificado do Itajaí Mirim devem ser iniciadas em trinta dias. Autopista, DNIT e ANTT não se comprometem com as outras demandas da comunidade.

Veja os principais temas debatidos nesse compacto da audiência pública realizada:

 

No dia 25.06.2018 foi realizado na Câmara de Vereadores de Itajaí uma audiência pública, por requerimento do deputado federal Osvaldo Mafra para discussão dos problemas envolvendo a BR 101 e suas marginais e a BR 470. O Foro Metropolitano esteve presente, por convite do deputado para compor a mesa dos debates. Por mais de tres horas foram expostos os problemas, já amplamente conhecidos pela comunidade, como fechamento de acessos sem consulta prévia a ninguém, as marginais que não tem pontes e portanto não se prestam a funcionar como deveriam e a lentidão da obra de duplicação da BR 470. Estiveram presentes também vereadores de Itajaí, a PRF, o superintendente da Arteris (Auto Pista Litoral Sul), DNIT e ANTT.

No curso dos debates a Arteris se comprometeu a num prazo de trinta dias dar início as pontes da marginal da BR 101 em Itajaí sobre o canal

 

retificado do Rio Itajaí Mirim, com prazo de conclusão de 12 meses. Já sobre o Rio Camboriú, na marginal que serve a cidade de Balneário Camboriú também foi prometido o início das obras. A Concessionária Arteris informou que não irá reabrir o retorno que serve o Bairro da Canhanduba, em Itajaí, na forma como era, uma vez que entende que isso irá gerar riscos a população. Não houve qualquer compromisso de melhoria para os moradores daquela região.

 

O Contrato: o contrato firmado entre a União e a Concessionária prevê que ela deve implementar todas as melhorias necessárias para a fluidez do tráfego na rodovia, há um impasse de responsabilidade sobre quem deve fazer determinadas obras, o concessionário diz que é o DNIT e a ANTT e estes por sua vez alegam que a responsabilidade é do concessionário. O impasse atrapalha o desenvolvimento da região, da locomoção das pessoas, das mercadorias e atrapalha a vida de todos nós. É importe que o envolvimento e a pressão dos moradores seja constante para conscientizar o governo e seu concessionário para dar a importância devida as obras que são necessárias a nossa região.

Fotos por David Spuldar
o

Processo de associação ao Foro é modificado e fica mais rápido

O processo de admissão de novos associados ao Foro Metropolitano foi alterado para se tornar mais rápido e é totalmente automatizado a partir de agora. Uma vez como associado se garante o exercício pleno dos direitos e deveres inerentes a associação, essa é a melhor forma de poder opinar, discutir e sugerir soluções para nossas cidades e para nossas vidas. A associação de pessoas físicas e de pessoas jurídicas ao Foro Metropolitano da Foz do Rio Itajaí Açu é franqueada a todos os que tenham interesse nos temas que fazem parte da missão e da visão do Foro.

A associação poderá ser feita por meio do link ASSOCIE-SE

Foro inicia seleção de novos conselheiros para o Conselho de Representante

O Foro Metropolitano da Foz do Rio Itajaí Açu está selecionando entre seus associados conselheiros para compor o conselho de representantes.  A seleção é aberta e todos podem participar. Veja os principais detalhes dessa função e como se inscrever para participar do processo seletivo:

Função de Conselheiro: o conselheiro é um membro da associação que representa os interesses da comunidade local junto ao colegiado do Foro Metropolitano. Sua principal missão é contribuir com o engrandecimento da entidade por meio de cooperação intelectual e voluntária, o conselheiro além de representar sua cidade faz parte do processo decisório da Associação, o exercício da função de conselheiro é atividade gratuita e de relevante função social. Maiores detalhes das atribuições encontram-se em nosso Estatuto.

Perfil: qualquer associado pode ser Conselheiro, espera-se do conselheiro elevado espírito público, identificação com a missão da Associação, voluntariado, liderança e perfil colaborativo e propositivo de demandas e soluções.

Prazo para inscrição:  até as 23h59min do dia 20/07/2018.

Regulamento: o regulamento e detalhes mais precisos do processo seletivo podem ser encontrados aqui. Lembrando que o processo é eleitoral e os atuais componentes do conselho é que elegerão os novos pares.

Para se inscrever acesse: Pedido de Inscrição

Se não é associado e deseja se associar, acesse: Pedido de Associação 

Defesa civil em Balneário Piçarras está sendo estruturada

Reproduzindo nota encaminhada pelo Facebook: “Estamos estruturando a Defesa Civil em Balneário Piçarras para atuar na elaboração de ações estratégicas em busca de evitar ou minimizar desastres naturais na cidade. Fizemos a entrega de um carro ao órgão, que já faz um belo trabalho no município.” Ainda, na data de hoje recebemos a seguinte informação em reprodução a matéria do Jornal do Comercio:

A Defesa Civil de Balneário Piçarras recebeu o Estudo de Identificação de Áreas de Risco ao Escorregamento. O estudo foi elaborado pela empresa ECOin em parceria com a Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí e serve de base para ações estratégicas. O documento mostra área de risco médio numa elevação topográfica em uma área pontual do bairro Nossa Senhora da Paz – em uma região próxima ao Estádio Quinca Ludo (…)

MP VERIFICA DEFESA CIVIL O Ministério Público de Santa Catarina (MP/SC), através da 2ª Vara, instaurou inquérito para verificar a implantação da Defesa Civil na cidade. O promotor, Luís Felipe de Oliveira Czesnat, solicitou documentos ao Governo Municipal alusivos à formação da Defesa Civil e toda sua estrutura de trabalho.  A Prefeitura confirmou que trabalha na estruturação da Defesa Civil e pediu prazo de 180 para concluir todo o processo, que inclui inclusive a criação de uma estrutura física para o órgão. O prazo foi concedido pelo MP.

Muito embora o canal do diálogo com o Poder Público de Piçarras sempre esteve aberto junto ao Foro Metropolitano, inclusive com o fornecimento de nossos contatos, reproduzimos os documentos acima para fins de melhor esclarecer a população quanto a situação da Defesa Civil em Balneário Piçarras. O Foro sente-se lisonjeado de poder ter participado desse processo que culminou na reformulação das políticas públicas de Piçarras e estará vigilante aos desdobramentos do que vier a ocorrer. Desejando o município pode por meio do endereço eletrônico contato@forodeitajai.org.br encaminhar maiores informações que serão amplamente divulgadas nesse espaço e nos seus canais de comunicação.

Transporte público entre Itajaí e Balneário Camboriú é viável para as cidades

Na reunião extraordinária do Conselho de Representantes do Foro de Itajaí realizada no dia de hoje foram ouvidos os Presidentes da Comissão Especial de Transporte Público de Itajaí e o Diretor do Fundo Municipal de Trânsito de Balneário Camboriú, o tema abordado: integração de transporte público entre as cidades.

Ambas as cidades afirmaram na reunião de que a intenção de integração do transporte coletivo urbano é viável e acima de viável há a intenção de isso se fazer. Segundo o Presidente da Comissão de Itajaí algumas alternativas podem ser consideradas: o uso de um novo terminal de integração ou então o uso do terminal do bairro Fazenda para uso dos passageiros. Seria possível com uma tarifa de R$ 4,00 a locomoção do Bairro Santa Regina até o Bairro Estaleiro em Balneário Camboriú nesse sistema. Balneário Camboriú afirmou que deseja avançar nas tratativas para a efetivação do sistema, uma vez que a situação do concessionário é precária. Uma nova reunião com as cidades ficou marcada para os próximos 45 dias, com a edição de um plano de ação participativo com a comunidade.

Problemas: foram apontadas dificuldades para a integração, uma seria o local da integração, outra o sistema de bilhetagem e por fim o DETER. Como solução para o local da integração em Itajaí haveria o terminal do bairro Fazenda. O presidente do Foro destacou que a legislação federal, por meio do Estatuto das metrópoles afastaria a competência do DETER sobre esse tipo de transporte.

Defesa Civil de Piçarras: o conselho também se dedicou a analisar a questão da defesa civil de Piçarras. Após análise das questões que foram postas, o conselho se manifestou por pospor eventual Ação Civil Pública contra o município e oficiar ao prefeito para novamente oportunizar a efetivação da Defesa Civil.

Conselho se reúne hoje para tratar de Transporte Público e Defesa Civil

O Conselho de Representantes do Foro de Itajaí irá se reunir na noite de hoje, as 19h 15min na sala de reuniões G3 do Centro Empresarial Embraed, para tratar de dois assuntos importantes para a região. O primeiro será quais as medidas necessárias para a integração do transporte público entre as cidades de Itajaí e Balneário Camboriú, para isso estarão presentes o Presidente da Comissão de Transporte Público de Itajaí e o Diretor do FUNTRAN de Balneário Camboriú. O Conselho deseja compreender quais as razões que trancam o avanço do projeto de integração de transporte nessas duas cidades. Por outro lado, o Conselho deverá apreciar e votar o relatório sobre a Ação Civil Pública contra o Município de Piçarras, elaborada pelo Observatório Regional. Segundo o relatório a cidade de Piçarras não possui defesa civil o que prejudica a população da cidade que não tem acesso a mínima rede de proteção contra eventos naturais.

O Conselho de representantes: ao Conselho de Representantes é confiada a missão de ser a representação social no conceito institucional do Foro Metropolitano. O conselho é composto de forma proporcional ao número de habitantes de cada cidade que compõe o núcleo metropolitano, são escolhidos por meio de indicação da diretoria executiva ou por eleição entre os próprios conselheiros. Suas atribuições estão descritas no estatuto social da associação e, representam eles o elo mais físico do Foro com a comunidade.

Entrevista do presidente do Foro Metropolitano ao apresentador Denísio Dolásio Baixo

Resultados da pesquisa de percepção regional

O Foro Metropolitano da Foz do Rio Itajaí Açu está divulgado os resultados da pesquisa realizada no final do ano passado com a população da região metropolitana da Foz do Rio Itajaí Açu. A pesquisa usou a escala de Likert, foi voluntária e aplicada por meio de preenchimento de questionário on line e por meio de entrevista pessoal. Foram aplicados 384 questionários, o que representa um grau de confiança de 95% com uma margem de erro de 5%. Os entrevistados deveriam responder: discordo totalmente; discordo parcialmente; indiferente; concordo parcialmente e concordo totalmente de acordo com as afirmações que lhe eram apresentadas.

Destaques:

Quase a unanimidade de pessoas entrevistadas, 91% apoiam a sociedade civil organizada e o Foro Metropolitano em sua missão. Um altíssimo grau de confiança da comunidade em se unir e, por ela mesmo fazer a diferença em suas cidades. 

Outros destaques positivos da pesquisa foram os índices de confiança da comunidade em órgãos como Polícia Militar, com 60,67% de confiança da população e o Corpo de Bombeiros, com 84% de confiança dos entrevistados. Outro ponto bastante bem avaliado foi de que a comunidade sente que se a região se unir em uma região metropolitana os serviços públicos tendem a melhorar, pois 83,33% dos entrevistados disseram que concordam com essa avaliação.  A pesquisa apontou numericamente algo que é notório no cotidiano. A necessidade do investimento no transporte público regionalizado e de massa. 68% disseram que não tem acesso a um transporte público eficiente na sua cidade. Na região também o índice de pessoas sem acesso a transporte público eficiente é alta. A diferença reside que nesse cenário, 94% disseram que a implantação de um serviço de transporte regionalizado de massa é importante para o desenvolvimento regional. Outro fato interessante que foi constatado é que um grande índice de pessoas está disposta a abandonar o uso do transporte individual por um serviço de transporte público eficiente, 56% disseram que fariam a opção, enquanto 27.33% não fariam essa opção.

Má avaliação:

Os serviços públicos oferecidos na região foram mal avaliados, com especial destaque para a saúde pública. Destaque para o elevado grau de desconfiança da população no Poder Judiciário, onde apenas 10% dos entrevistados disseram confiar totalmente na Justiça. 

Percepção Política:

Não destoando do cenário nacional, a avaliação da classe política foi muito negativa, especialmente a avaliação dos deputados estaduais, quando se considera a questão regional, 73% dos entrevistados não concordam com a afirmação de que se sentem representados na região (deputados estaduais). 75% das pessoas apontaram que não concordam com a representação política em sua cidade. (prefeitos e vereadores) 

O relatório completo da pesquisa pode ser acessado aqui.

%d blogueiros gostam disto: